NotíciasNovidades

28ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, acontece dia 2 de junho

Tema da 28ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, que acontece dia 2 de junho, alerta população para a importância do voto consciente

A Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo tem como objetivo mobilizar a comunidade para ter um papel ativo na seleção de representantes para superar as barreiras existentes no corpo legislativo.

Em 2024, os brasileiros sairão às ruas para eleger representantes para seus órgãos legislativos, os prefeitos e vereadores que representam os mais de 5.560 municípios do país. Reconhecendo a importância do voto em defesa dos direitos da comunidade LGBT+, a Associação da Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo (APOLGBT-SP) identificou o tema da 28ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo: Basta de Negligência e Retrocesso no Legislativo – Vote consciente por direitos da população LGBT+, buscando mobilizar as comunidades para assumirem um papel ativo na eleição de representantes para superar os obstáculos existentes na legislatura. Este ano, a Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo acontecerá no domingo, 2 de junho, às 10h, na Avenida Paulista.

Segundo os organizadores, a proposta do tema é compreender e acolher as necessidades da população LGBT+ e promover a discussão sobre a necessidade de leis inclusivas e de representantes que respeitem a diversidade.

Por refletir a sociedade, os legisladores enfrentam uma série de desafios na promoção dos direitos LGBT+, com vários grupos trabalhando para se opor a esses direitos e impedir políticas públicas eficazes para esta população. Para a Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, esta é uma oportunidade de sair às ruas e lembrar às pessoas a importância e o poder do voto.

“Diante desse cenário, torna-se imperativo que o Congresso e as casas legislativas assumam uma postura mais inclusiva, progressista e enfática, garantindo a igualdade e a proteção dos direitos de todas as pessoas”, defende André Fischer, Diretor de Comunicação da APOLGBT-SP, reforça também que a consciência social e a empatia são fundamentais para estabelecer um debate de qualidade e aprofundado para superar resistências e promover leis específicas contra a LGBTfobia.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo